Veneza!

abril 30, 2017

Ah eu gosto sempre de começar meus posts com um contexto histórico. Seja do lugar, seja meu. Dessa vez como o lugar dispensa apresentações, vou falar da minha história com ele. Estive em Veneza em 2005, quando passei 1 mês na Itália a trabalho (morava no Brasil) e fui com uns amigos do trabalho conhecer Veneza no fim de semana. Foi incrível, mas naquela época eu era bem inexperiente no que diz respeito a viagens.

O passeio de gôndola eu fiz, a Praça São Marco eu conheci, mas agora, 12 anos depois, foi incrível poder voltar à esta cidade liiiiiinda, com outros olhos e ainda na companhia do Edi e da minha mãe, que sonhava em conhece-la também. Alias esse foi o principal motivo da viagem: levar minha mãe para conhecer Veneza. E agora que o Edi está maiorzinho e não anda mais no carrinho, nos sentimos aptas a encarar as pontes e as águas da cidade. Então aqui vai finalmente o post, já que em 2005 o blog ainda não existia.

Veneza é um daqueles lugares no mundo que são únicos, sabe. Não tem nada igual. Parecido, tem, mas igual não. E é por isso mesmo que ela é bem overpriced!! Preço salgado em tudo! Não tem nem pra onde correr. Passeios, hospedagem, alimentação, tudo é bem acima da média das principais cidades europeias. É a velha história da demanda, quando a demanda é grande… tem muita oferta, muita mesmo, mas a quantidade de turista é demais. Mesmo sendo Italia, com um custo abaixo do da Suíça, percebe-se que lá o preço das coisas é tudo bem exagerado. Mas ne, estávamos dispostas a ir a Veneza, então tivemos que botar a mão no bolso para algumas coisas.

A começar pela hospedagem, que mesmo qualquer hotelzinho com uma boa localização em Veneza custa os olhos da cara. E Veneza pra mim não é um lugar que se possa abrir mão de uma boa localização, pois para se locomover é preciso pegar barco pra tudo. E não é barato não. Uma passagem de ida da estação central de trem Santa Lucia até San Zacharia, onde fica a Praça São Marco custa 7.50 euros. Por isso escolhemos ficar hospedadas no centro, nosso hotel era o Hotel Campiello, simples, três estrelas, razoável, mas com ótima localização. Saíamos do hotel e já estávamos a 2 minutos da Praça São Marco, o principal ponto turístico da cidade.

Para completar era Páscoa, então imagine como estava cheia essa cidade! Nas fotos acho que já dá pra perceber, mas no video que eu fiz da viagem, dá pra perceber ainda mais! Toda hora eu falo que tem muita gente em todo lugar! hahahaha. Não estou mais acostumada a tanta gente. Aqui na Suíça é tudo tão calmo e tranquilo que desacostumei. Mas foi ótimo. Fomos de trem. De Berna dá umas 6 horas e meia. Fomos numa sexta e voltamos na segunda.

O clima na Italia é mais temperado que aqui, então estava mais quentinho, o sol brilhava, dava até para andar de sandália e sapatilha, uma maravilha a primavera na Itália. Fizemos o passeio de gôndola logo no primeiro dia, e olha, mesmo sendo caro, vale a pena! Foi a segunda vez que andei e não me arrependi. É muito legal. Há o passeio curto de meia hora que custa 80 euros e o longo de 1 hora que custa 100 euros. Fizemos o curto. O Edi era o mais animado pra ir mas eu não sabia como ele ia se comportar na gôndola, então achei melhor ir no não muito longo.

Oxe, ele amou! Era a felicidade em pessoa, o tempo inteiro sorrindo e observando as coisas conforme íamos navegando pelos canais da cidade. Minha mãe também adorou. Me lembro que quando fomos em 2005 havia umas partes onde o cheiro nos canais não era muito agradável. Desta vez não senti nenhum desconforto. Ou trataram a água ou tive sorte, porque foi muito muito agradável o passeio, faria de novo na próxima vez que fosse a Veneza. Sensacional!

No mais andamos pelo centro, tiramos zilhões de fotos com a Basílica de São Marco, a praça central, a Ponte Rialto e as inúmeras outras pontes fofas da cidade. Queria ter entrado ainda num museu, como o Palacio Ducalle, mas gente… o que são aquelas filas? Sem condições… ou a gente perdia uma manhã num fila para visitar o museu ou o interior da Basílica, ou a gente aproveitava outdoor mesmo. E como o tempo ajudou, resolvemos ficar com a segunda opção mesmo. Até porque não sei como seria ficar numa fila kilométrica dessas com o Edi por horas a fio. Então fica pra próxima.

Me contentei com a fachada dos prédios que já é linda demais, e já estava de ótimo tamanho. Fomos ainda um dia a Murano, como mostrei no video da viagem acima, mas acho que vou fazer um post só sobre Murano, porque merece. Que cidadezinha fofa! Fizemos um bate e volta de Veneza num taxi para nós e custou outra fortuna, mas foi um barato a experiência, já que os barcos públicos (que já não são baratos) estavam sempre extra-lotados!

Enfim foi ótima nossa estadia em Veneza. Uma atmosfera única e muito agradável. Sempre cheia de turistas. Eu sinceramente não sei como deve ser morar numa cidade como Veneza. Primeiro por causa da locomoção, e depois porque, tenho a impressão que todos que moram por ali devem trabalhar com algo que tenha a ver com turismo: serviços. Como viajante foi ótimo, porque foi passageiro, eu particularmente tenho preferido destinos menos populares ultimamente, acho que porque já conheci tanto das principais cidades da Europa, e talvez por isso esteja desacostumada a viajar a lugares cheios demais como Veneza. Então perdoem se estou carrancuda, não se deixem influenciar por isso. A cidade estava cheia sim! Mas não deixa de ser linda!

Comentários Facebook

Related posts:

Comments are closed.