Dubrovnik, a pérola do Adriático na Croácia

julho 31, 2017

Eu não assisto Game of Thrones, mas sei que Dubrovnik foi cenário das filmagens da série. Por isso também aumentou-se nos últimos anos consideravelmente o número de turistas que visita a cidade que fica privilegiadamente na costa do mar adriático. Não apenas por isso, ela é a mais visitada da Croácia. Na Europa a fama de Dubrovnik já é mais antiga. Há alguns anos a cidade é destino queridinho de férias de muitos turistas por ser um destino próximo, barato, histórico, cultural e praiero.

Eu já havia estado na Croácia em 2014, rapidamente em Zagreb, a capital do país. Mas foi um bate e volta da Eslovênia e foi tudo muito corrido, só deu pra pisar mesmo no centro da cidade, nada muito elaborado não. Desta segunda vez na Croácia, também não foi o meu destino principal. A intenção da viagem era chegar a Montenegro, e como Dubrovnik fica perto da fronteira, então escolhi chegar e sair por lá.

Mas não se deixe influenciar pela minha experiência. A Croácia merece ser visitada com calma, há cidades lindas, históricas e turísticas que merecem mais tempo de visita. Porem desta vez como eu ia passar por Dubrovnik de qualquer forma, resolvi parar pelo menos uma noite lá e ver o que dava pra fazer em um dia por lá. Melhor do que só estar no aeroporto, não é mesmo? Então vejamos o que eu fiz e como me organizei.

Escolhi ficar hospedada no centro mesmo da cidade, naquele centrão de pedras mesmo. Não há muitos hoteis porque o centro é bem compacto com ruas estreitas e históricas. Mas há vários apartamentos escondidos nos andares de cima dos prédios, e foi lá que a gente ficou. Faço questão de recomendar o apartamento porque não sou muito de apartamentos, prefiro hotel, mas foi um dos melhores que já fiquei até agora: Apartment Tereza. Mais bem localizado impossível e tem o essencial, foi pouco tempo mas tivemos uma ótima estadia.

Eram poucas horas que passamos em Dubrovnik então ficar no centro foi a melhor escola para não gastar muito tempo de transporte. Chegamos de transfer de Kotor organizado ainda em Montenegro (custou 70 euros) e ao chegar em Dubrovnik já somos recebidos por aquela vista lindo do alto, vendo o mar e o horizonte e a cidade abaixo. Inesquecível.

O motorista nos deixou na entrada do centro histórico, num daqueles portões de entrada da cidade onde a partir dali só passa pedestre, não passa mais carro (Pile Gate). Dali fomos andando eu e o Edi e eu ainda puxando nossa mala pelo centro. Mas o centro também não é lá tããão grande. Nosso apartamento ficava na 7a rua andando pela rua principal, a Stradun. Deu no máximo uns 10 minutos andando, tranquilo demais.

Nosso transfer atrasou porque o trânsito na fronteira de Montenegro para a Croácia é um horror. Mas a dona do apartamento nos esperou pacientemente na porta e nos recebeu muito bem e nos passou todas as informações. Deixamos as coisas no apartamento e fomos almoçar. Na Stradun, a rua principal, há inúmeros restaurantes, cafes e bares, então resolvemos logo o problema do almoço.

Apesar da Croácia já fazer parte da União Europeia, eles mantiveram a moeda local, a Kuna, porem o Euro é aceito facilmente em todos os lugares.

Daí almoçamos e pronto, tínhamos o resto da tarde livre e unicamente para explorar o centro de Dubrovnik. Entendo agora porque ela ficou tão famosa e querida pelos turistas. Aquela combinação de fortaleza, muralhas medievais bem na costa de um mar cristalino é realmente coisa de cinema. Remete a tempos antigos quando o transporte se resumia a navios e cavalos. E é tudo tão bem preservado que as vezes ate me perguntei se estava no meio de algum cenário!

Não é exagero. Até li um dia desses sobre os problemas reais que Dubrovnik e a Croácia está enfrentando para dar conta do volume de turistas que aumenta a cada temporada. Se o destino já era famoso e popular, depois da série então. A cidade não é grande, tem 40 e tantos mil habitantes. Imagine no verão, um lugar já turistico que tem o privilegio de estar situado na ponta do mar adriático com um clima super bem favorecido. No inverno o movimento cai claro, mas ainda sim os turistas não vão embora.

Eu defintivamente preciso considerar umas férias próprias para a Croácia e conhecer melhor Dubrovnik. Apenas andamos pelo centro, fotografei as muralhas e tal, mas queria mais tempo para andar com mais calma. O Edi adorou, achei a cidade bem kids friendly, e a noite Dubrovnik também é bem conhecida pelas noitadas e farras em clubes, então lá voce tem o pacote completo para agradar a todos.

E guarde aí o link, para reservar hospedagem em Dubrovnik ou em qualquer lugar do mundo: reserve por este link do Booking.com e ganhe 10Euros para sua próxima hospedagem!

Comentários Facebook

Related posts:

Comments are closed.