Kindergarten: o início da escola obrigatória na Suíça. Toda a preparação!

julho 18, 2017

A maternidade é aquele tempo quando os dias passam lentamente e os anos depressa demais. Li essa frase em algum lugar e não poderia ser mais verdadeira e mais apropriada para começar este post. Depois de quase 4 anos de creche, no próximo mês o Edi vai começar a ir ao Kindergarten aqui na Suíça, ou o Jardim da Infância, o início da escola obrigatória aqui na Suíça. 

Como não poderia deixar de ser, é uma mudança muito importante na vida dele e na minha também. Mudança de ritmo, de rotina, de horários, de coleguinhas, professoras, ambiente, tudo. E para não deixar passar em branco aqui no blog, vou registrar como foi (está sendo) essa transição, que é um processo e tanto com muitos detalhes, que com certeza vai valer para alguma mãe que vá passar por isso no futuro por aqui.

Eu gravei um video para aproveitar o embalo, então quem quiser pode assistir também e não precisa ler tudo. Ou pode os dois também, claro! As informações aqui e no video são as mesmas. Talvez eu tenha mudado a ordem de uma coisa ou outra que falei lá, mas em suma, é basicamente a mesma coisa.

Bom, tudo começou há 2 anos atrás, quando o Edi tinha 2 anos, eu recebi uma carta do governo informando que daqui a 2 anos o meu filho Eduard iria para o Kindergarten, e que eu deveria me preparar para isso. Junto um folheto com informações de como funciona o sistema escolar suíço e tudo mais. Tipo… 2 anos atrás! vou repetir: quando o Edi tinha 2 anos! Eu nem sabia se daqui a 2 anos ainda estaria morando naquele bairro daqui a 2 anos, ou aqui na Suíça, não sabia nem se estaria viva e já tinha que começar a pensar sobre o Kindergarten que o Edi ia começar a frequentar daqui a 2 anos? Só na Suíça mesmo…

Ok. Como vocês que me acompanham sabe, eu me mudei no ano passado, e mudei de bairro, de comunidade (Gemeinde). Quando a gente se muda aqui, tem que se registrar na nova comunidade, para que *resumindo* o governo tenha controle de quem mora aonde. Daí estávamos registrados na nova comunidade, no novo bairro, tudo certinho. É importante dizer isso porque aqui a gente não bem escolhe em que escola o nosso filho vai frequentar. Bom, primeiro que as escolas são públicas. Tem escola privada (paga) também, claro, mas a grande maioria visita escola pública que são organizadas de acordo com o bairro (comunidade). Então a regra é a criança ir numa escola do seu bairro próxima à sua casa.

Bom, essa é só uma das grandes diferenças do que conhecemos no Brasil. Como todos podem imaginar o sistema escolar aqui na Suíça é bem diferente do do Brasil. Antes que eu me esqueça, o ano letivo aqui diferente do do Brasil não começa no início do ano, e sim no meio do ano. Ele dura um ano claro, mas não é um ano corrido como no Brasil. Começa em Agosto e vai até Julho do ano seguinte. Isso porque aqui no hemisfério norte as estações são opostas ao hemisfério sul. Enquanto aqui no meio do ano é verão, no Brasil (hemisfério sul) é inverno, e enquanto aqui no final do ano é inverno, no Braisl é verão.

Talvez no Brasil (pelo menos no Nordeste) isso não faça tanta diferença ne quando é inverno ou verão, mas imagine voce ter férias escolares longas entre dezembro e janeiro aqui na Suíça quando está mega frio, nevando, escuro. É uma depressão só, as crianças iam morrer desesperadas. Então não, as grandes férias escolares entre um ano letivo e outro são no verão, que aqui no hemisfério norte é em julho. 

Mas sobre férias eu devo falar mais em detalhes, porque diferente do Brasil também, aqui as férias são bem quebradas e por estação do ano também. As regras específicas variam de cantão a cantão, mas em geral a regra é no total 13 semanas de férias por ano. Geralmente 1 semana em Janeiro que são as férias de ski (inverno), 2 semanas em Abril que são as férias da primavera, 5 semanas no meio do ano que são as férias de verão, 3 semanas em setembro/outubro que são as férias do outono e 2 semanas no natal e ano novo. Agora voce veja, eu que trabalho tenho 5 semanas de férias por ano. 

Se for uma família que o pai e a mãe trabalharem e tiverem juntos 10 semanas, ainda fica aí 3 semanas sobrando de férias escolares pra voce dar um jeito. Ainda não sei qual a mágica que vou fazer pra dar conta de tantas férias escolares, porque não sei se vou poder contar com o pai dele. Mas há opções de colônias de férias, talvez minha mãe venha pra dar uma mão, tem minhas horas extras, enfim, não sei ainda, então veremos.

Mas voltando… depois que nos mudamos, no fim do ano passado, ou seja, uns 9 meses antes de começar o Kindergarten, eu recebi uma nova carta na nova casa, informando que meu filho Eduard deveria começar o Kindergarten em Agosto do próximo ano, e que em Janeiro haveria uma noite da informação para os pais com algumas informações importantes e tudo mais. 

Porque a regra é assim, toda criança que fez 4 anos até 31.07 pode começar o Kindergarten no Agosto seguinte. Os pais porém têm a opção de adiar um ano a entrada do Kindergarten e ao invés de entrar com 4, entrar com 5 anos. Porque algumas pessoas acham muito cedo para algumas crianças que acabaram de completar 4 anos começar no Kindergarten já, em comparação com outra criança que fez 4 anos, sei lá, em Março passado, ou Novembro do ano passado, que já tá quase fazendo 5 anos. As crianças são diferentes então pode ser que uma criança que completou 4 anos há pouco tempo tenha mais dificuldade e precise de mais um pouco de tempo para entrar nesse ritmo. O Edi como esta com 4 anos e 4 meses e vai à creche desde que tem 6 meses, acho que está ótimo para ele começar o Kindergarten.

Bom, aí voltando, recebemos a carta falando da noite da informação em Janeiro. Só que em Janeiro desse ano eu estava de férias no Brasil. Então respondi à carta dizendo que não poderia atender à reunião, como é que eu fazia e tal. Daí me disseram que não tinha problema, que as principais informações estariam de qualquer forma depois disponíveis na internet, que essa reunião era mais para um primeiro contato dos pais com o universo escolar e tal. Eu também não era a única que estava de férias nessa época. Porem havia um prazo para mandar o pedido de matrícula no Kindergarten que seria bem na semana que voltaríamos do Brasil, a primeira semana de Fevereiro. Daí disseram que ok, que eu podia mandar na semana seguinte como exceção.

Então quando voltamos do Brasil estava lá a papelada da escola com mil folhetos explicando isso e aquilo outro (mostrei no video os detalhes, mandaram até em Português!). Eu li tudo, preenchi com os dados do Edi e meus dados e enviei. Aí nesse pedido de matricula vem explicando sobre as escolas disponíveis na sua comunidade (bairro) e que se voce quiser voce pode pedir preferência para alguma escola mas não é certo que vá conseguir uma vaga naquela escola especificamente.

Porque assim, como eu disse antes, a regra é que a criança vá a uma escola que seja perto da sua casa, isso é regra, tem escrito nesse monte de papel que nos mandam. A escola tem que ser no máximo dentro de um raio de 1,2km de distância da casa da criança, para que no futuro ela possa ir andando sozinha para a escola. Isso também é uma coisa que ainda preciso processar: o Edi tão pequeno ir sozinho para a escola. Mesmo sendo perto, mesmo organizando para ir com outras crianças que more perto… eu que cresci no Brasil é quase impossível fechar os olhos e deixar ele ir sozinho sem me preocupar. Mas vamos lá.

Junto com essa papelada do pedido de matrícula do Kindergaten vem também um papel para o pedido de uma vaga no Tagesschule. Aqui em Berna se chama Tagesschule, mas eu sei que em Zurique se chama Hort, e provavelmente na parte francesa e italiana e outros cantões alemães chame de outra coisa. Que é o lugar onde a criança fica quando não está no Kindergaten. 

É mais um capitulo a parte essa questão dos horários. Porque ja sabemos que uma creche é privada (paga), a escola (pública) não. Porem a creche voce tem a opção de ser integral, a escola não. E como faz com os pais que trabalham? Uma opção é coloca-los no Tagesschule, que traduzindo ao pé da letra, é a Escola do Dia. É paga, mas é do governo e funciona juntamente com o sistema escolar. Ou seja, se tiver férias escolares, o Tagesschule também tem férias, mas considerando que o horário do Kindergaten é super quebrado, o Tagesschule já é uma opção muito boa.

A aula no Kindergaten do Edi começa das 8:20 e vai até 11:45 de segunda a sexta, e na terça ele tem aula das 13:30 às 15:20, algo assim. Eu consegui me organizar no trabalho de uma forma, que a partir de Agosto tenho um novo horário de trabalho em função do Edi, mas que mesmo assim ainda continuo trabalhando 90%, ou seja, 36 horas por semana. Mas o post não é sobre mim, e sim sobre o Kindergaten! Mas é que é impossível falar do Kindergaten sem falar no Tagesschule, e impossível falar no Tagesschule sem falar nos horários e consequentemente, de mim que tenho que organizar tudo e meu trabalho, que é a base de tudo.

Nos horários que o Kindergaten não tem aula ele pode estar no Tagesschule entre 7:10 e 8:20 da manhã, no horário do almoço, e a tarde entre 13:30 e 15:30 e 15:30 às 18h. Isso porque os horários oferecidos pelo Tagesschule são assim mesmo, em blocos. Voce pode matricular seu filho por exemplo no Tagesschule toda tarde das 13:30 as 18h ou só das 13:30 às 15:30, ou toda manhã das 7:10 às 8:20, ou apenas 2 manhãs nesse horário, ou 3 manhãs, ou só uma. Deu pra entender? Voce escolhe.

E dependendo da sua escolha, a criança fica com aquele horário escolar determinado. As horas que ele/a estiver no Tagesschule, voce paga. E paga por hora. O valor, diferente da creche que é um valor fixo dependendo da creche/cantão/região/status da creche, etc., o valor da hora do Tagesschule varia de acordo com a renda da família (mãe e pai). Se a renda da casa for X, o valor da hora é Y, se a renda da casa for Z, o valor da hora é K, e por aí vai. A não ser o almoço, o valor do almoço é fixo, não importa a sua renda. Na escola do Edi custa 9 francos por dia.

Tudo bem que na creche (em algumas) voce pode pedir subsídio do governo e o governo pagar uma parte, de acordo com seu salário, mas isso não está disponível em toda creche e nem toda creche que tem isso tem muitas vagas que podem ser subsidiadas. Se for, um exemplo, apenas 10 vagas numa creche com 50 crianças que podem ser subsidiadas e todas já estiverem sendo usadas, voce não pode pedir pelo subsidio junto ao governo. É um conjunto de regras que tem que dar certo pra voce conseguir. Mas isso eu expliquei nos posts que escrevi aqui sobre creches. Vou voltar a falar sobre o Kindergaten.

Daí mandei então os papeis de pedido de vaga no Kindergaten e Tagesschule. Isso foi em Fevereiro. A essa altura não precisa dizer ainda quais dias e horários voce quer que seu filho vá para o Tagesschule, isso só vem depois. Aí lá para Abril recebi mais uma carta agora informando a qual escola o Edi tinha sido direcionado. Das X escolas que existem no seu bairro/comunidade, ele é direcinado para a escola tal. Daí vem a lista de todas as crianças que estão na classe dele, com o endereço, número de telefone e tal, já para voce poder organizar grupos para irem andando juntos para a escola. Mas aí voce tem um tempo ainda para pedir para mudar se quiser. Existe uma comissão escolar que toma conta disso, que define qual criança vai aonde e tudo mais, então voce pode pedir uma audiência. As vezes há muitas crianças concentradas numa região e nem todas vão para a mesma escola, às vezes voce pode estar prestes a se mudar, sei lá, é critério deles organizar isso.

Daí depois de audiências de quem queira mudar e toda a reorganização de turmas e classes, voce recebe uma nova carta com a turma definitiva da sua criança e convidando para uma visita ao Kindergarten junto com a criança. É um dia de tarde, onde fui eu e o Edi, foi super legal. Conhecemos as professoras, alguns coleguinhas que vão começar também com ele, vimos lá as salas, recebemos mais um mooonte de informações e também recebemos o colete, aquele que ele deve usar na rua quando estiver no caminho casa-escola. Foi super legal esse dia, e muito especial.

O esquema é bem parecido com o da creche, algumas poucas coisas são diferentes, como o os lanches por exemplo. Na creche eles lancham lá, na escola eles até lancham lá mas tem que levar o lanche de casa (de novo: a creche é paga, a escola não). Mas no mais achei bem parecido, tem que levar escova de dente, deixar roupas extras lá, o sapato de andar dentro de casa, o dia da floresta no verão, o dia da ginástica no inverno. O Edi já esta acostumado à creche, mas mesmo sendo o mesmo esquema, sei que pra ele vai haver diferença porque o ambiente é outro, as pessoas são outras. Mas é bem diferente do choque por exemplo de uma criança que nunca foi à creche e agora vai começar o Kindergarten com esse monte de novidade na rotina.

Bom aí nesse tempo também do convite da visita à escola, recebemos do Tagesschule o papel da matrícula específica, quando aí sim temos que decidir os dias e horários que queremos matricular definitivamente a criança. Há também um dia da visita ao Tagesschule, onde eu fui só (sem o Edi) e lá a gente ve como funciona, nos passam mais várias informações importantes de como é a programação do dia, conhecer os professores e tudo mais. E aí entregamos o papel da matricula.

E pronto. Daí é só esperar o ano letivo começar, que este ano será 14 de Agosto. O Kindergaten dura 2 anos. Nem acredito que depois de tanto tempo de creche, o Edi só tem mais algumas semanas para começar tudo novo. Eu pedi o desligamento dele da creche formalmente numa carta com 3 meses de antecedência (aqui tudo tem 3 meses de aviso prévio). Daí em Agosto ainda tiraremos mais uma semana de férias para ele também não passar diretamente de um para outro, e depois sim, começa a nova fase.

Foram meses de preparação, organização e ansiedade e agora está quase na hora. Eu consegui me organizar também no trabalho para que ele não fique o tempo inteiro na escola/Tagesschule, já que começa a ser mais puxado do que a creche, tem atividades e tal, não tem mais soninho da tarde, então não queria que ficasse tão pesado pra ele essa questão do horário. Graças a Deus meu trabalho é bem flexível e consegui me planejar, vamos ver se vai dar certo.

Tenho a sensação que será uma ótima fase de nossas vidas, um tempo que o Edi vai aprender muito, crescer bastante e começar a aprender coisas muito significativas para a vida. 

Comentários Facebook

Related posts:

Um Comentário
  1. Gabi

    terça-feira, julho 18, 2017 at 10:02 pm /

    Eu acho a coisa mais linda do mundo essas crianças com os coletinhos. Fico com vontade de apertar a bochecha de cada uma hahaha.. Mas ai penso que eu também morreria do coração deixando um filho indo sozinho pra escolas. Não tem jeito, nosso instinto de proteção/correr do perigo foi formado no Brasil e deve ser muito difícil soltar a cria. Boa sorte!