Trilhas na Suiça: Bannalpsee

julho 4, 2017

Mais um fim de semana de sol, mais um fim de semana de passeio na Suíça. Desta vez o destino foi o Lago Bannalp, ou o Bannalpsee, no cantão de Nidwalden, Suíça central. Não é bem uma trilha trilha porque o caminho da estação de teleférico até o lago dá só uns 15 minutos andando. Bom, depende do quanto você pára para tirar foto.  A mini trilha faz parte do passeio porque a paisagem é sensacional. Mas o destino final é o ápice: o lago Bannalp rodeado pelas montanhas forma uma paisagem idílica difícil de acreditar.

Mas garanto, eu fui e garanto: é bem real. Até me emocionei porque sabe, tem tanta gente passando sufoco no mundo, e a gente ali tendo a chance de estar num lugar lindo, passando o dia num lugar tão lindo como aquele, é realmente um privilégio. Agradeci muito a Deus. Como tenho feito filmei boa parte do passeio, inclusive nessa hora que me emocionei, e está aqui o video:

Mas pra quem quer as informações mais tim tim por tim tim vou escrever post também porque além desse lugar incrível merecer um post, quero ter a lembrança do registro aqui no blog. Então vamos lá.

O Bannalpsee fica na Suíça central então esse passeio pode ser feito a partir de Lucerna. Era um sábado, fui com o Edi de trem de Berna até Lucerna, de Lucerna até Wolfenschiessen e em Wolfenschiessen pegamos o ônibus Postauto já subindo os alpes rodando, rodando uns 20 minutos até chegar em Oberrickenbach. Descemos lá e logo já dá pra ver a estação de teleférico Fell que sobe até Chrüzhütte. E em Chrüzhütte começamos a nossa mini trilha até o lago. Pelo que pesquisei antes de ir há outras maneiras de subir, mas essa foi a que eu achei menos complicada e com os horários mais combinadinhos.

Lá em Chrüzhütte já estávamos a 1500m de altitude, então de novo, lá em cima é sempre mais fresco que na cidade. Era verão então apesar do sol, na sombra estava bem friozinho. Mas no sol dava pra ficar de blusa sem manga e sem casacos. Devia estar fazendo uns 17 graus.

Há várias placas de diferentes trilhas que podem ser feitas ali. Nosso intuito era chegar no Bannalpsee, que aliás é o principal ponto de atração dessa região. Fomos andando seguindo as placas, andando perto das vaquinhas e tentando me concentrar no caminho no meio de tanta montanha e paisagem estonteante.

Edi estava bem disposto. Em uns 20, 25 minutos chegamos ao lago. O Bannalpsee não é muito turístico, então cruzamos apenas com locais fazendo trilhas e uns pescadores. Estrangeira ali só eu mesma. Lá tem um restaurante com banheiro, sorvete, refeição, etc. e só. Não tem mais nada. Então fomos próximo ao lago, fizemos nosso lanche e ficamos um bom tempo admirando a paisagem. Bom, o Edi ficou jogando pedrinhas no lago, que aliás é um lago artificial.

Olha não sei, é meio paradoxal porque a gente acorda cedo, pega trem, pega ônibus, pega teleférico, anda pra caramba pra chegar num lugar desses, mas quando estou lá é uma paz tão grande que sinto, que parece fazer valer tudo a pena. A natureza fica cada vez mais irresistível pra mim, poucas coisas no mundo me deixam tão a vontade e me fazem me sentir tão bem, quanto estando lá.

Não sei, talvez pareça meio bobo pra voce que tá lendo e não teve a experiência, não sei se consigo explicar direito. É uma sensação muito real de que há uma força maior no controle de tudo, que fez tudo aquilo, que não foi tocado pelo homem (tirando o lago, claro, que é artificial, mas voces entenderam o que quero dizer). Uns chamam de Deus, outros de universo, seja lá qual seja a sua crença, você ali sente algo. Comigo me faz eu me sentir tão pequena e me dá humildade de ver o quanto o mundo e a natureza é imensa.

Ficamos andando por ali, não fui muito perto do pé das montanhas porque há sinais de cuidado de desabamentos e como eu não sei o risco de cair uma pedra lá de cima, decidi ficar só por perto mesmo. Ainda fomos no restaurante, tomei um vinho e pedi batata frita pra forrar o estômago e voltar a nossa mini trilha. Na ida tínhamos descido então a volta era o tempo todo subindo. Eu não estou na minha melhor formas mas enquanto isso o Edi subia correndo… eu aguento! hehehe.

Passamos ainda um momento meio tenso na volta quando uma parte da trilha que já é estreita estava tomado pelas vaquinhas comendo a grama. Eu imagino até que elas sejam inofensivas, mas se fosse só uma tudo bem. Agora imagine voce andando no meio de várias vacas soltas. Dá um medinho. É um animal, não conheço sua reação. Foi um pouco complicado ali, mas no final resolvi passar rápido com o Edi no colo no meio delas e deu tudo certo. Fiquei me tremendo inteira, filmei uma parte no video que postei acima.

Voltamos para o teleférico, descemos, e fizemos o caminho todo de volta. Já em casa vendo as fotos e os videos, é difícil de acreditar que um lugar desses realmente existe e está tão perto de nós. Mas acredite, parece mas não é photoshop, o Bannalpsee existe! Hehehehe. Fica então a dica para quem assim como eu quiser passar um dia perto da natureza e tirar fotos deslumbrantes.

Para mais informações visite: https://www.bannalp.ch/

Comentários Facebook

Related posts:

Um Comentário
  1. Sandra

    quinta-feira, julho 6, 2017 at 3:28 pm /

    Não vi o vídeo, tô comentando do celular. Mas achei muito lindo isso que você escreveu sobre se emocionar e agradecer. Eu agradeço também, as vezes até no dia a dia por poder comer uma comida gostosa, quando tem tanta gente passando fome e também por poder desfrutar de paisagens tão lindas. Sou muito grata por também poder morar em um lugar tâo bonito. Quero conhecer esse lugar também!!