O que fazer em San Marino

setembro 17, 2017

Dada a devida introdução, vou relatar então o que fizemos nos nossos dias em San Marino. O país San Marino é minúsculo e a capital San Marino tem uma população de apenas pouco mais de 4 mil pessoas. Daí se tira como ela é pequena. Então não precisa de muito tempo para explora-la. De todos os relatos que eu lia em blogs de pessoas que visitaram o país, a grande maioria resumia a viagem ao país a um bate e volta da Itália. Porém quase todos meio arrependidos de não poder passar mais tempo lá, embora quase todos também concordassem que não havia muito mais o que se fazer em mais de um dia por lá.

O intuito desta viagem não era porém a Itália e encaixar San Marino, pelo contrário. Era San Marino e encaixar a Italia, se sobrasse tempo. A Itália eu já conheço bastante, porem dessa região ainda não muito. Cidades italianas conhecidas nos arredores de São Marino são Rimini, Bolonha, Parma. Eu terminei ainda esticando no final mais dois dias em Rimini, porque era verão e eu não consegui ignorar uma praia no meio do caminho.

Escolhi uma hospedagem no centro de San Marino, ficamos no Hotel Rosa com uma ótima localização (reserve por este link o seu hotel da sua próxima viagem e ganhe 15 euros na sua próxima estadia!). Daí acordamos sem hora marcada, tomamos um super café da manhã e saímos eu e o Edi para explorar a cidade. É bom também que não tem transporte público dentro da cidade porque não precisa, de tão pequena. Tem alguns sobe e desce mas dá pra fazer tudo a pé. E em algumas ruas nem é permitido andar carro. Este hotel que ficamos tem uma saída de fundos estratégica que já dá direto para uma das torres, ponto turístico mais importante a ser conhecido. Então foi por lá que começamos.

As três torres de San Marino

O Monte Titano fica na cordilheira dos Apeninos e é lá onde fica o país San Marino, com uma altitude de 700m. Lá ficam as torres Guaita, Cesta e Montale, da maior para a menor, respectivamente. A maior é também a mais antiga que data do século 11 e pelas fotos você percebe que elas são uma espécie de fortaleza mesmo. A Guaita foi construída inicialmente como uma prisão, imagine, está hoje desenhada na bandeira do país e virou patrimônio mundial em 2008.

Andar pelos caminhos estreitos de pedra em direção aos penhascos em San Marino com todo esse “cenário” ao redor é muito pitoresco. Um lugar como nunca vi igual, mas ao mesmo tempo muito tranquilo, fácil de explorar e com bastante turista.

Palazzo Pubblico

Andamos sem guias, apenas deixei me perder pelas ruas medievais e fui conhecendo os pontos a medida que os ia encontrando. Foi uma viagem muito tranquila e surpreendente. Um dos pontos bem visitados de San Marino é o Palazzo Pubblico, a prefeitura e a sede do governo do país. O prédio atual é resultado de duas grandes reformas da construção original, uma de 1890 e outra de 1996. A fachada é cercada pela guarda oficial do parlamento e o prédio é aberto para visita.

Confesso que a visita foi um dos pontos altos da nossa andança. Eu nem estava planejando visitar museus nem nada disso, mas estava um calor tão escaldante que de primeiro foi meio que no impacto entrar lá. Mas a visita nos surpreendeu e muito. Que riqueza de detalhes nos tetos, nas pilastras. E a sala do parlamento totalmente trabalhada amolece a sensibilidade de qualquer político.

Foi sensacional!

Museu Sanmarinense de armas antigas

Em vários pontos da cidade há também museus a serem visitados como o Museu de Cera que ficava perto do nosso hotel, o Museu das Curiosidades, Museu de Armas Modernas, etc. mas a minha escolha foi visitar o Museu Sanmarinense de Armas Antigas. Armaduras, flechas, nossa, o Edi foi o que mais gostou.

O museu fica em uma das torres, a Cesta, a segunda maior. E de lá ainda se tem mais o privilégio de uma vista magnífica do resto da Itália!

Outros prédios e o Visto de souvenir

No mais andamos sem rumo apreciando o que íamos encontrando: a Basílica de San Marino, praças, ruazinhas estreitas, lojinhas com preços com bastante desconto como falei no post passado e a vista sempre incrível! Que vista!

Um dos souvenirs famosos de San Marino é o visto turístico no passaporte que é possível adquirir no escritório de turismo do país. Custa 5 euros e não tem valor oficial, isto é, você não precisa mostra-lo oficialmente a nenhuma autoridade, não há controle. Mas o visto é tão bonitinho e um carimbo novo no passaporte é sempre bem vindo.

Em um dia jantamos uma pizza maravilhosa no restaurante La Fratta com a melhor localização possível! Bem na entrada da cidade antiga com vista para a torre da entrada e o resto da cidade lá embaixo. E no segundo dia em um restaurante que não me lembro o nome mas mais para trás da cidade, com vista para o outro lado da cidade, bem num penhasco, coisa de cinema.

Foi demais nossa estadia em San Marino, eu e o Edi adoramos. O Edi curtiu muito bater perna por lá naquelas ruas medievais, pra ele tudo é brincadeira. Como falei antes, ainda estiquei mais uns dias em Rimini, na praia do Mediterrâneo, mas isso eu deixo para contar no próximo post. Para assistir os videos de San Marino no youtube clique aqui e aqui.

E guarde aí o link, para reservar hospedagem em San Marino ou em qualquer lugar do mundo: reserve por este link do Booking.com e ganhe 15Euros para sua próxima hospedagem!




Booking.com


Este blog é afiliado do Booking.com. Qualquer reserva de hospedagem feita através dos links mencionados neste post contribuirão para uma pequena comissão ao blog. Você não pagará nada a mais por isso, pelo contrário, a parceria ainda oferece 15 Euros para a sua próxima hospedagem.

Comentários Facebook

Related posts:

Comments are closed.